recolocação emprego carreira empregabilidadeQuer seja em noticiários de TV, revistas, jornais ou internet; o que mais se verifica nesse momento é o discurso de pessoas manifestando seu alto grau de desespero frente à crise que nosso país enfrenta com consequente reflexo na empregabilidade (tanto para quem quer se manter no emprego quanto aquele que está desempregado)

É uma situação delicada mas também uma oportunidade de rever suas atitudes. Uma atitude equilibrada significa que os componentes  emocional, o racional, o impulso para a ação e a avaliação sistemática estão balanceados para qualquer tipo de tomada de decisão. A atitude influencia a escolha de qual resposta você vai ter diante de um desafio, incentivo ou recompensa.

Confira algumas dicas que você pode utilizar:

  1. Evite se expor a vulnerabilidade de forma ampliada (muito demonstrada nas redes sociais).
    Há muitos pedidos de emprego sustentados pela necessidade de dinheiro que as pessoas têm. Bem, todos precisam de trabalho para se manter. Porém, as empresas não contratam pessoas apenas por que essas precisam, mas quando entendem que a pessoa acrescentará algo a empresa, quer seja no âmbito da sua organização em nivel da gestão, de maiores retorno de investimento, operacional etc;
  2. Mantenha o foco naquilo que você faz de melhor.
    É compreensível que no afã de se recolocar no mercado o profissional se disponibilize para trabalhar em diversas áreas. Entretanto, é importante manter um foco de acordo com sua experiência e que seu currículo reflita de forma clara seu conhecimento e vivência na função;
  3. Tenha um posicionamento otimista, claro e honesto.
    Posicionar-se assim exige muito treino, com a disciplina de não reagir abruptamente, de ouvir antes de falar, de pensar antes de  agir. A esse esforço damos o nome de amadurecimento.  Quando o trabalho o convoca a tomar uma atitude, as  pessoas em volta esperam que você mostre quem você é, que sua resposta defina claramente seus princípios e valores;
  4. Tenha iniciativa e foco. 
    A falta de objetividade é a falta de iniciativa. Para quem está empregado, a expressão mais utilizada no mundo corporativo é “quem faz tudo não faz nada”. Já para aqueles que estão em busca de recolocação acabam por acreditar que o tão chamado “networking” resume-se a pedir para alguém lhe arrumar um emprego. Mas se esquecem que networking é uma rede de relacionamentos deve trabalhada continuamente, além de ser uma via de mão dupla; ou seja, não só esperar algo, mas oferecer alguma ajuda também. Existem vários grupos interessantes que divulgam vagas e proporcionam debates, troca de idéias e são canais importantes para profissionais em busca de recolocação interagir;
  5. Vá além, procure contato e participe de outras redes de relacionamentos profissionais.
    É uma excelente oportunidade principalmente para quando se está fora do mercado. Mas como dito anteriormente é necessário manter a sua rede ativa incluindo ou debatendo temas interessantes a área em questão. Quando se consegue isto você será lembrado como alguém que contribui, auxilia e colabora sempre que pode e imprimindo uma marca positiva perante seu grupo e numa situação de necessidade de recolocação no mercado terá maiores possibilidades, já que não estará sozinho;
  6. Mantenha-se atualizado com o seu mercado de atuação
    Quer possua emprego ou não; participe de eventos, cursos e palestras (muitos deles gratuitos) que, além de agregar conhecimento, abre espaço para ampliar a sua rede de relacionamentos.

 

Lembre-se que sua atitude vale mais do que seu discurso. Existem muitas outras atitudes que a RH Novavisão Social trabalha com as pessoas para ampliar o seu potencial em diversos aspectos. Para saber mais contate-nos

A crise econômica e a empregabilidade
Classificado como:    

Deixe uma resposta