Tenho pensado em muitos questionamentos feitos em grupos e fóruns de debate, redes sociais, além do discurso de muitos alunos, no que se refere à falta de retorno “feedback” por parte dos selecionadores. E, pensando, analisei alguns pontos que podem nos fazer entender o que ocorre…

Indiscutivelmente, todos selecionadores devem dar um retorno sim aos candidatos que dedicaram tempo e disposição para participar dos processos seletivos, pois sabemos que não há processos seletivos sem a participação de pessoas! Mas, o que ocorre com alguns profissionais que não o fazem? Seria falta de tempo? Falta de Empatia? Falta de habilidade para fazê-lo?

Pode ser que alguns profissionais tenham essas razões como justificativas, porém, vejo que a prática de não dar retorno tem sido meio assimilada em massa por alguns profissionais, mas também pelas pessoas de forma geral.

Tenho notado que a mesma pessoa que reivindica um retorno por parte de selecionadores tem, na maioria das vezes, uma postura de não dar retornos também… Observem que muitos não respondem mensagens de e-mails enviadas, um convite, um chamado para algum evento do qual ela participa, mas sequer liga posteriormente para dizer como foi, agradecer, etc…

A gentileza tem ficado de lado em nosso cotidiano e podemos exercitá-la através de ações simples como cumprimentar o motorista e cobrador de ônibus; o porteiro do nosso prédio; elogiar o café que tomamos na padaria ou o almoço no restaurante; sorrir para aqueles que nos atendem; reconhecer o profissionalismo dos colegas; retornar um telefonema; etc…

Sem que se perceba, está sendo instituída uma forma deselegante de nos relacionar com o outro e há que percebermos isso e mudarmos. É a questão de promovermos de fato a mudança que queremos ver no mundo… Aprendamos a expressar novas condutas, através de mudanças de atitudes e obteremos novos resultados!

Eliane Nunes Viana
Psicóloga, Consultora de RH e Coaching
eliane@rhnovavisaosocial.com.br

Mudanças de atitudes = Novos resultados
Classificado como:    

Deixe uma resposta